Conheça a maior rede de telefonia 5G do mundo!

As três principais empresas estatais de redes sem fio da China inauguraram os serviços de rede de telefonia móvel com tecnologia 5G nesse mês de novembro, o que se tornou um feito na investida do país em se transformar em uma grande potência do ramo tecnológico, mesmo a beira de uma briga comercial contra os Estados Unidos.

A China Mobile, que é maior e principal empresa da categoria no país, lançou a sua rede em aproximadamente 50 províncias, entre elas estão Xangai, Pequim e Shenzhen.

Os combos a preços tão inferiores quanto 128 yuans (aproximadamente US$ 18) por mês.

As empresas de rede de telefonia rivais, China Unicom Hong Kong e China Telecom, também incluíram esses serviços com preços equivalentes ou um pouco mais caro.

As grandes operadoras pretendiam lançar esse serviço no ano de 2020, mas optaram por adiantar a estreia diante do boicote iniciado pelos Estados Unidos a principal fornecedora dos equipamentos da tecnologia 5G e gigante do ramo tecnológico, a empresa chinesa Huawei Technologies.

PATROCINADO: Compare Planos de Celular, Telefone e Internet, conheça o https://comparaplano.com.br/!

Empresas nos Estados Unidos incluíram a tecnologia 5G em partes de alguns territórios, sem usar os equipamentos da empresa chinesa Huawei, e a Coreia do Sul inaugurou o seu modelo em abril, embora a China tenha se tornando ligeiramente a maior e principal distribuidora em virtude da enorme quantidade de habitantes e também as grandes apostas das empresas.

“Mesmo que alguns outros estados tenham lançado os serviços da tecnologia 5G no início deste ano, os chineses irão possuir a maior rede operacional comercial do ramo do mundo”, falaram Chris Lane e outros analistas da Sanford C. Bernstein em uma nota aos consumidores. “Essa escala de rede de telefonia e o valor dos serviços do 5G irão ter um impacto importante em todo o esquema de distribuição.”

Os combos 5G da China Mobile para clientes com uma maior demanda em dados têm valores semelhantes aos planos do 4G, que são avaliados a 588 yuans no mês.

As grandes cidades, como Xangai, Pequim e Shenzhen, receberão uma cobertura total no início. As três empresas traçaram um investimento de aproximadamente 300 bilhões de yuans no ano de 2019.

Essa escala para implantar a estrutura da tecnologia 5G na China é especialmente crucial para a Huawei.

O domínio no principal mercado do globo poderá atenuar os efeitos da ameaça nos Estados Unidos contra outros estados que instalam equipamentos da empresa Huawei, que é acusada pelo governo americano de representar um risco à segurança.

Mesmo sofrendo a pressão dos Estados Unidos, a Huawei se pronunciou em julho dizendo que assinou aproximadamente mais de 50 contratos de negócios para que eles forneçam as redes de tecnologia 5G em todo o planeta, incluindo 28 países na Europa.

Feito histórico na tecnologia

É a primeira vez que a República da China se encontra à frente do restante do mundo na inovação e introdução de uma tecnologia de rede de telefonia móvel.

E essa introdução vai seguir em uma demanda da criação de outras tecnologias por meio das gigantes chinesas como a Xiaomi e a Huawei.

A pretensão dos governantes chineses é que, a um prazo longo, o país assuma uma liderança no setor empresarial em relação a computação de ponta.

Vale relembrar que a China é atualmente a líder global em tecnologia do reconhecimento facial, mesmo sendo uma demanda difícil diferenciar os habitantes chineses.

De acordo com Tim Hatt, chefe de pesquisa da GSMA Intelligence, a China estará migrando 36% da sua base de consumidores móveis para a rede 5G até 2025. Isso vai se configurar em 40% do mercado global daqui a seis anos, nesse tipo de tecnologia.

PATROCINADO: Planos da TIM com descontos exclusivos. Visite: https://maistim.com.br!

Segundo o próprio Hatt, a evolução do 5G da China, com experimentos iniciados há mais ou menos quatro anos, vai permitir o implante comercial da tecnologia de maneira bem mais robusta que em outros países.

Corrida contra os Estados Unidos

Para outros analistas, essa “disputa” para introduzir a tecnologia 5G na China não foi uma situação tão natural, e não deveria ter acontecido antes de 2020.

A pressão, para falar a verdade, foi iniciada pelos embates comerciais entre o país e os Estados Unidos, que implantou bloqueios de comercialização entre as empresas norte americanas e a Huawei, uma das principais empresas Chinesa do ramo tecnológico.

Atualmente, as principais cidades chinesas já utilizam e tem cobertura da tecnologia 5G, incluindo as cidades de Xangai e Pequim. Até o fim deste ano, o sinal irá ser ampliado para mais de 50 mil (cinquenta mil) estações distribuídas pelo território chinês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *